O novo serviço de busca do Yahoo

11:29 am Inovação, Internet, Negócios, Web 2.0

O Yahoo anunciou semana passada o BOSS, abreviação de Build your Own Search Service, ou construa seu próprio serviço de busca.  O BOSS oferece uma API (e um framework para criação de “mashups”) para qualquer pessoa que queira prover serviços de busca, em seu site ou sobre toda a web indexada pelo Yahoo.  Ao contrário de APIs anteriores do Yahoo e do Google, não há um número máximo de pesquisas, quantidade de resultados ou qualquer outro limite do tipo.  Em princípio, com banda e hardware suficiente, você pode usar esse serviço para competir com o próprio Yahoo no mercado de busca na web.

Qual a motivação por trás do BOSS?  De acordo com o pai da idéia, Vik Singh, é fragmentar o mercado de busca, permitindo que empresas e sites utilizem o conhecimento que eles têm para oferecer resultados melhores e mais relevantes que os disponibilizados pelo Yahoo ou Google.  Como isso aconteceria?  Bom, quando você está em um site qualquer, os servidores do próprio site têm um bocado de informação útil a seu respeito: quais páginas naquele site você visitou recentemente, seu perfil e transações passadas se você é um usuário registrado, e o próprio conteúdo do site como indicador de contexto.  Todos esses fragmentos de informação podem ser usados para guiar uma busca na web, reordenar resultados e sugerir resultados relevantes de dentro do próprio site.

Por exemplo, se estou navegando pelo Mercado Livre para comprar um telefone celular e resolvo buscar o nome do aparelho na web, a princípio o próprio Mercado Livre pode me oferecer resultados melhores que os do Google.  Os servidores do Mercado Livre sabem que estou procurando um celular, provavelmente com intenção de comprá-lo, então podem priorizar resultados com avaliações do aparelho, páginas do fabricante com documentação e material de suporte, e assim por diante.  Os servidores também sabem quais outros aparelhos eu considerei recentemente, e podem priorizar páginas com comparações entre esses modelos. Tudo isso é facilitado pelo BOSS, e pode ser combinado ao suporte existente para busca dentro do próprio Mercado Livre.

O Yahoo  oferece o BOSS gratuitamente.  O que eles ganham com isso?  Eu acho que é uma jogada poderosa em cloud computing, com dois desdobramentos: vendor lock in e o impacto no mercado de busca propriamente dito.

A Amazon e o Google cobram pelos serviços oferecidos, embora o Google App Engine tenha uma cota de processamento e banda iniciais gratuitos.  Mas a arquitetura do Google App Engine é peculiar e, se você desenvolve uma aplicação web nessa arquitetura, existe um forte incentivo para se manter na mesma.  É uma forma de “vendor lock-in” similar à que a Microsoft usa com Windows e Office.  O BOSS faz a mesma coisa, mas em um nível diferente, mais semântico.  Ao utilizar o BOSS, você não usa cloud computing para armazenamento e processamento, mas para fornecimento de informação.  Eles não estão somente simplificando sua vida.  Ao contrário do Google App Engine e dos Amazon Web Services, o BOSS possibilita que você ofereça serviços, funcionalidade e conteúdo baseados em busca na web, algo até então muito caro e arriscado.

E aí vem o segundo aspecto interessante para o Yahoo.  Se o BOSS for fácil de usar e gerar bons resultados (confesso que não uso busca do Yahoo há anos, então não sei avaliar sua qualidade nem da forma mais grosseira), ele pode catalizar aplicações populares de busca na web, tornando o Google menos onipresente nesse mercado.  Como o Yahoo está bem longe da liderança do mercado, essa fragmentação lhe seria vantajosa.  Imagine se sites populares, como Amazon.com, Facebook e outros tivessem bons serviços de busca que tirassem proveito do contexto como mencionei acima.  Isso diminuiria o incentivo das pessoas a usar a busca “comum” existente.  Se isso acontecer, o Google, com sua enorme fatia de mercado, teria muito mais a perder que o Yahoo.